Às vezes mais, às vezes menos, mas desde o momento que nos entendemos por gente, passamos a ser constantemente testados. Literalmente colocados a provas constantes, nos mais diversos aspectos: intelectuais, físicos, psicológicos, morais, profissionais, pessoais, afetivos e tantos outros que nem percebemos tudo isto no dia a dia.

As escolhas são expostas e tomamos decisões em cima de decisões, direcionando nossas vidas frente às reações de nossas escolhas. Ganhamos, perdemos, sofremos e comemoramos, num mar de extremos que nos prepara desde pequenos, para seguirmos nossas vidas.

Comecei nossa empresa aos 22 anos. À minha frente só existiam desafios, barreiras e a necessidade de muito aprendizado. 32 anos se passaram e o cenário permanece o mesmo. A vida nos dá as oportunidades e nos testa sem parar, pois somente alcançamos a próxima barreira, se ultrapassarmos a anterior, e assim por diante.

Neste momento, assim como em tantos outros, a vida volta a nos testar como uma prova muito rígida, extraindo de todos, toda a energia, resiliência, habilidade e humildade para enfrentá-la, e se possível, ultrapassá-la.

Após quase 5 meses vivenciando esta nova realidade, ficamos tentando nos nortear, olhando para os lados em busca de exemplos e atalhos que possam nos conduzir com segurança até o outro lado do penhasco. Os momentos de cada um são totalmente diferentes uns dos outros. Escutamos histórias muito tristes e outras nem tanto, somos influenciados diariamente pelos acontecimentos e tentamos resistir ao máximo para que nos mantenhamos fortes e suficientemente equilibrados para superar mais um dia, mais uma semana, mais um mês e quem sabe, mais um ano nesta gangorra.

É sabido pela psicologia, que o medo é, sem dúvida, um forte gatilho para deflagrar sentimentos, sensações e paralização nas pessoas. Impacta de formas e intensidades diferentes, muitas vezes até se transvestindo por outras sensações como angústia, depressão, preocupação e ansiedade.

Este momento está causando muitos “medos”, e estes, estão pouco a pouco, esmagando os opostos.

Acalmar estes sentimentos não é tarefa fácil. Palavras amáveis e consolos já estão perdendo força, pois a sequência de dias e os prazos fictícios de momentos melhores e de que “vai passar”, começam a se esfarelar quando os meses passam a se acumular numa mesma situação.

Nestas horas, abro a mente e viajo no tempo, transformando semanas e meses em grãos, frente o tamanho da vida. Confesso que já fiz isto em outros momentos e deu muito certo. É a primeira vez que vivemos isto, mas não é a primeira vivendo as mesmas sensações ao mesmo tempo. Normalmente, vivenciamos isto em silêncio, mesmo porque, seria difícil haver compreensão e empatia sem ter experimentado o mesmo sentimento.

A determinação e a crença no resultado positivo sempre foram muito bem definidas quando existe fé interior e a persistência como o principal pilar. O tempo é relativo. Imagine-se tendo que ultrapassar um desafio com a certeza do que irá encontrar, como se fosse um jogo definido, pois uma coisa eu aprendi nesta vida, não existe esforço, garra e determinação que não sejam recompensados. É uma lei divina. Pode demorar, pode ser duro, pode tirar suas forças, mas em tudo que você coloca amor e sentimento, luta e energia, verdade e honra, dará resultado.

Construir estes pensamentos fortes, positivos e coerentes em sua mente, fará você lutar como um leão pela vida. Você estará convicto do resultado, demore quanto demorar, e se não vier no tempo previsto, é porque ainda não chegou a hora e terá que resistir por mais tempo, até o dia chegar. E posso afirmar, ele chega!

Não aceite a desistência, mas pode chorar, ficar nervoso, até gritar se for preciso, porém jamais aceite a desistência.

Esta é velha, mas muito boa: “O leão acorda todos os dias para caçar a gazela e não morrer de fome, e a gazela corre dele todos os dias até matá-lo de fome e sobreviver”. Seja o leão ou a gazela, a vida não dá moleza nem para os mais fracos, nem para os mais fortes.

Bora levantar a cabeça e seguir em frente com muito afinco. Se tiver dias ruins, que sejam exceções, pois a vida não deixará de nos testar, nem antes, nem agora e nem depois de tudo isto ter passado.

Informe seu e-mail:
ME INSCREVER

Receba meus artigos diretamente no seu e-mail

Se mantenha atualizado, assim que postar um novo artigo no blog você será avisado.
close-link