INACREDITÁVEL! É assim que o locutor de uma luta se expressa quando lutadores de peso conseguem chegar ao 12º round. A lona já está totalmente respingada de sangue e os oponentes fazem de tudo para se manterem em pé, mesmo com todas as pancadas acumuladas e ininterruptas sofridas nos 11 gongos já superados.

Não tem como não espelhar esta situação à nossa vida nestes últimos 12 meses de resiliência e malabarismos para ultrapassar o período mais desafiador de todas as nossas vidas.

Olhamos ao redor e nos deparamos com milhares de outros lutadores em seus ringues de luta, lutando assim como nós, com todas suas forças para superar esta fase.

Mas novamente, no 12º round, quando imaginávamos já ter ultrapassado um período mais do que grande para vivenciar esta luta, estamos novamente diante de uma paralização parcial da economia e um súbito aumento de casos e mortes, só que agora, em função do total esgotamento do sistema de saúde, tanto público como particular.

Já deve ter escutado o dito popular, “nada está tão ruim que não possa piorar”, mas em minha trajetória, procurei sempre acreditar em outro ditado, “não há bem que perdure, nem mal que não se acabe”. Este último, sempre compreendi como o mais certo, não somente por crença, mas por experiência de vida mesmo.

Resistir a todos estes acontecimentos não é bolinho, os dias passam, deitamos nossas cabeças no travesseiro, rezamos com muita fé e fechamos os olhos na esperança de que o dia seguinte nos traga mais energia e oportunidades de permanecer nesta luta.

Nossas emoções, nem sei mais como definir sua envergadura e elasticidade, pois todos os limites foram superados e tensionados.

Temos sim, que estarmos junto aos nossos familiares, nos aliviando na troca do nosso amor mais profundo, apegados às nossas crenças e esperanças, pois são somente estes portos seguros, capazes de suportar e apoiar esta jornada.

Quem me conhece sabe o quanto sou otimista, mas sempre procuro me preparar para o pior como escudo e reserva de forças. Vai passar, todos sabemos, só não sabemos quando e nem como, mas vai passar.

Que o gongo deste 12º round seja o último de todos. Que possamos enfim, retornar aos vestiários para nos recompor de tudo isto e começarmos assim uma nova vida, ressignificada, mais leve e mais amorosa, mais plena e mais próxima dos valores que definimos como os mais importantes.

Que soe o gongo e que todos em suas lonas permaneçam em pé, mesmo que esgotados, mas em pé!

Acredite em você, SEMPRE!!!

Informe seu e-mail:
ME INSCREVER

Receba meus artigos diretamente no seu e-mail

Se mantenha atualizado, assim que postar um novo artigo no blog você será avisado.
close-link