Às vezes fico realmente impressionado com as relações que são conduzidas num verdadeiro ambiente de guerra. Conversas e solicitações tensas, pressões desnecessárias perante pessoas solicitas, responsáveis e, na maioria das vezes, calmas. Olhando de fora, até me parece que estas pessoas, que mais mereceriam um tratamento polido, são as que mais sofrem no dia a dia.

Não é difícil percebermos quando as pessoas são solicitas, verdadeiras e amáveis no trato e que não existe melhor maneira de tratá-las senão com cordialidade e o tão esperado AMOR. Sem dúvida alguma estas pessoas, quando tratadas desta maneira, conseguem entregar não só a excelência, mas uns 120% a mais do que o esperado. Tais perfis são pessoas com alto nível de responsabilidade e solicites capazes de mover montanhas como reciprocidade às relações amáveis.

Será que existe algum ganho real em administrar relações com terror acreditando que os gritos, bravezas e irritações irão gerar algo além do demérito?

Fui educado e condicionado a dar, receber e definir a educação como um bem precioso, um bem querido e bem-vindo, almejado e valorado entre as relações pessoais e profissionais. Com o tempo, a vida me trouxe, além dos valores, os resultados desta atitude tão nobre. A ela devo grande parte das minhas conquistas.

Acho que apresentar-se com AMOR diante de tudo e todos pôde me proporcionar conquistas inestimáveis e, principalmente, sustentáveis ao longo de minha vida. Para aqueles que me conhecem, este texto é apenas uma afirmação do que acredito, pratico, valorizo e incentivo, mas para aqueles que em seus travesseiros reconhecem estas atitudes em si, mesmo que de maneira inconsciente, convido-os a refletirem e identificarem seus interlocutores amáveis para testarem imediatamente o trato pelo viés do AMOR e sentirem seus efeitos e resultados.

Tenho absoluta certeza que irá ficar impressionado com os resultados e, sem que você perceba, eles irão exaltar a sua mudança num primeiro momento com temor e desconfiança, mas com a consistência estes serão seus maiores defensores diante da sua real mudança.

Nunca é demais repetir a tão famosa frase: “Não trate os outros da maneira que não gostaria de ser tratado”.

Simples assim!

Marcelo Ponzoni

Informe seu e-mail:
ME INSCREVER

Receba meus artigos diretamente no seu e-mail

Se mantenha atualizado, assim que postar um novo artigo no blog você será avisado.
close-link